"(...)Não te equivoques, Nathanael, ante o título brutal que me agradou dar a este livro.

Nele me pus sem arrebiques nem pudor; e se nele falo por vezes de lugares que não vi, de perfumes que não cheirei, de ações que não cometi – ou de ti, Nathanael, que ainda não encontrei – não é por hipocrisia. E essas coisas não são mais mentirosas do que este nome que te dou, Nathanael, que me lerás, ignorando o teu, ainda por surgir.

Quando me tiveres lido, joga fora este livro – e sai. Sai do que quer que seja e de onde seja, de tua cidade, de tua família, de teu quarto, de teu pensamento. Que o meu livro te ensine a te interessares mais por ti do que por ele próprio – depois por tudo o mais – mais do que por ti."

André Gide em "Os Frutos da Terra". Paris, 1927.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

só palavras

abre aspas fato ponto final gosto de brincar com as palavras ponto final gosto de ver que combinações geram algum efeito ponto final me achava prolixo vírgula mas vi que fico muito mais a vontade em ser sucinto vírgula deixando espaços em branco vírgula vácuos vírgula onde a imaginação alheia possa passear ponto final é uma grande brincadeira ponto final de fato vírgula eu só consigo ser sincero quando minto ponto final juro ponto final são as minhas mais sinceras mentiras ponto final fecha aspas

Um comentário:

Flávia disse...

\o/